03/06/2014 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Coisas que pessoas com atenção consciente fazem diferente

Praticar a atenção consciente não quer dizer viver feliz o tempo todo. Significa aceitar o momento em que estamos e sentir o que sentimos, sem tentar resistir ao sentimento ou controlá-lo.

A preocupação com a felicidade pode até ser contraproducente, levando a uma atitude pouco sadia em relação às emoções e experiências negativas.

As pessoas conscientes não tentam evitar emoções negativas ou sempre olhar para o lado positivo das coisas.

Em vez disso, aceitar as emoções tanto positivas quanto negativas e deixar que os sentimentos diferentes coexistam é um elemento chave para a pessoa se manter equilibrada e lidar com os desafios da vida de maneira consciente.

A meditação já provou ser uma intervenção altamente eficiente para as pessoas administrarem seus desafios emocionais, incluindo a ansiedade, a depressão e o estresse.

Um estudo de 2013 também descobriu que as pessoas que praticam a atenção consciente gozam de estabilidade emocional e qualidade de sono.

Como disse Madre Teresa: “Seja feliz no momento. Isso é o bastante. Cada momento é tudo o que precisamos”

Elas meditam.

Você pode praticar a atenção consciente sem meditar, mas todas as pesquisas e todos os especialistas nos dizem que a meditação é a maneira mais certeira de ganhar atenção consciente.

A prática regular da meditação ajuda a reduzir o estresse, melhorar a função cognitiva e incrementar o bem-estar.

Pesquisas constataram que a meditação de atenção consciente pode até modificar a expressão dos genes, reduzindo a resposta inflamatória do corpo.

Além das muitas pesquisas sobre os benefícios físicos e mentais da meditação, os depoimentos de incontáveis praticantes dela atestam o fato de que a prática constante pode ajudar você a ficar desperto e presente em sua própria vida.

“É quase como um reboot de cérebro e alma”, disse ao New York Times o executivo chefe de tecnologia da Cisco, Padmasree Warrior, sobre reservar tempo para se desplugar e meditar. “Isso me deixa muito mais calmo quando estou respondendo a e-mails, mais tarde.”

Elas têm consciência do que põem em seus corpos e mentes.

Com frequência enfiamos comida na boca sem prestar atenção ao que estamos comendo e a quando estamos satisfeitos. As pessoas conscientes criam o hábito de ouvir seu corpo.

Elas se nutrem conscientemente com alimentos saudáveis, preparados e consumidos com cuidado.

Comer conscientemente significa tomar o tempo necessário para comer, prestar atenção aos sabores e sensações, focar a atenção sobre o ato de comer e as decisões relacionadas a ele.

Os praticantes da atenção consciente também prestam atenção à mídia que consomem, tomando cuidado para não alimentar sua mente com “junk food”, como televisão em excesso, mídia social demais, games jogados sem atenção e outras calorias psicológicas vazias.

Lembram de não se levar a sério demais.

Um fator crítico para cultivar uma personalidade consciente é recusar-se a se envolver demais na constante guerra das emoções.

Se você puder se lembrar de dar risada e manter-se calmo em meio aos altos e baixos, terá percorrido o caminho para dominar a arte da atenção consciente.

Boa parte das coisas que nos desviam da atenção consciente são internas: ficamos matutando sobre nossos problemas, nos preocupando.

Mas as pessoas que conseguem manter um senso de humor em relação aos seus problemas são mais capazes de lidar com eles.

Pesquisas da Universidade da Califórnia em Berkeley e da Universidade de Zurique constataram que a capacidade de rir de nós mesmos está associada ao bom astral e a uma personalidade alegre.

O riso também nos insere no momento presente de maneira atenta. O riso alegre e a meditação até têm aparência semelhante no cérebro, segundo um estudo novo da Universidade Loma Linda.

Elas deixam seus pensamentos voar.

Ao mesmo tempo em que a atenção consciente significa focar no momento presente, o devaneio também exerce uma função psicológica importante, e as pessoas conscientes conseguem encontrar um meio-termo feliz entre essas duas maneiras de pensar.

É inteligente questionar se devemos sempre viver no momento.

As pesquisas mais recentes sobre imaginação e criatividade mostram que, se estivermos sempre presentes no momento, perderemos conexões importantes entre nossos devaneios internos e o mundo externo.

Fantasiar e exercer o pensamento imaginativo podem até nos deixar mais conscientes.

Pesquisas descobriram que as pessoas cujos devaneios são mais positivos e específicos também têm escores altos de atenção consciente.

2 - Coisas que pessoas intuitivas fazem

A intuição é um desafio que tem um enorme papel na nossa vida quotidiana. Steve Jobs chamou, por exemplo, “mais poderoso do que o intelecto.”

Quase todo mundo já experimentou uma intuição – algo que nos impulsiona a fazer algo sem nos dizer porque ou como.

“Eu defino a intuição como o saber subtil, sem que tenhas a ideia de porque é que sabes,” diz Sophy Burnham, autor best-seller ”A Arte da Intuição”. “É diferente de pensar, é diferente da lógica ou análise … É um saber sem saber.”

Aqui estão coisas que as pessoas em contacto com sua intuição fazem de forma diferente.

Ouvem a voz interior.

“É muito fácil demitir a intuição “, diz Burnham . “Mas é um grande presente que precisa ser notado. “

“Todo o mundo está ligado a sua intuição , mas algumas pessoas não prestam atenção a ela como intuição”, diz Burnham . “Eu ainda não encontrei um homem de negócios bem sucedido que não disse, ‘ Eu não sei por que fiz isso , foi apenas um palpite .”

A fim de tornar melhores decisões precisamos do equilíbrio da intuição – que serve para fazer a ponte entre o instinto e a razão – e o pensamento racional , de acordo com Francis Cholle , autor de “A Bússola intuitiva” .

” Não temos que rejeitar a lógica científica , a fim de beneficiar do instinto “, diz Cholle . Buscando um equilíbrio, trazemos todos os recursos do nosso cérebro em acção. “

Tem tempo para a solidão.

Se você quiser entrar em contacto com sua intuição, um pouco de tempo sozinho pode ser a maneira mais eficaz. Assim como a solidão pode ajudar a dar origem ao pensamento criativo, ela também pode nos ajudar a conectar-se a nossa mais profunda sabedoria interior.

“No meio da loucura, você não é capaz de reconhecer sua intuição.

Criam.

“A criatividade faz seu melhor trabalho funcionando de forma intuitiva “, escreve a pesquisadora e autora Carla Woolf .

Na verdade, as pessoas criativas são altamente intuitivas, explica Burnham. Assim como você pode aumentar sua criatividade através da prática, você pode aumentar a sua intuição também.

Praticam atenção plena.

Meditação e outras práticas de atenção plena podem ser excelentes maneiras de tocar a intuição. Atenção plena pode ajudar a filtrar a vibração mental e a pesar as suas opções objectivamente. Entrar em sintonia com a sua intuição e tomar uma decisão que te deixe seguro. “

Um estudo publicado em 2013 mostrou que a atenção plena – definido como “prestar atenção à própria experiência actual de uma forma não-julgamento ” – pode ajudar a compreender melhor nossas próprias personalidades.

Observam tudo.

“A primeira coisa a fazer é notar – manter um diário, e perceber quando coisas estranhas acontecem”, diz Burnham. Você vai ganhar um sentido apurado para a frequência com coincidências, conexões surpreendentes e intuições que ocorrem na sua vida diária – em outras palavras, você vai começar a tocar em sua intuição.

Ligam-se com outros.

A leitura da mente pode parecer coisa de fantasia e pseudo-ciência, mas é algo que fazemos todos os dias. Chamado de precisão empática, termo na psicologia que se refere à “capacidade aparentemente mágica para mapear o terreno mental de alguém de suas palavras, emoções e linguagem corporal”, segundo a revista “Psychology Today.”

Sintonizar suas próprias emoções e passar mais tempo observando e ouvindo outros cara-a-cara pode ajudar a aumentar o seu poder de empatia.

Prestam atenção aos sonhos.

Burnham recomenda prestar atenção e explorar os sonhos como forma de entrar em contacto com processos inconscientes. Tantos os sonhos como a intuição saltam do inconsciente.

“À noite, quando você está sonhando, está recebendo informações do inconsciente. “Se você está em sintonia com seus sonhos, você pode obter uma série de informações sobre como viver a sua vida.”

Desfrutam do tempo livre.

Poucas coisas sufocam a intuição tão facilmente como ocupação constante, conectividade com dispositivos digitais e stress. Sempre temos um sentido intuitivo sobre as pessoas em nossas vidas, mas nem sempre estamos acordados o suficiente com nossa intuição para reconhecer a diferença para nós mesmos. O problema é que nós estamos muito ocupados.

Libertam-se de emoções negativas.

Emoções fortes – especialmente negativas – podem ofuscar a intuição.

“Quando você está deprimido, você pode encontrar sua intuição a falhar”. Quando você está com raiva ou em um estado emocional elevado, sua intuição pode falhar completamente.”

A evidência não é apenas anedótica: Um estudo de 2013 publicado na revista “Psychological Science” mostrou que estar em um estado de espírito positivo impulsionou a capacidade de fazer julgamentos intuitivos.

Isso não quer dizer que as pessoas intuitivas nunca ficam chateadas – mas sua intuição se sairá melhor se você é capaz de aceitar conscientemente e deixar ir de emoções negativas na maioria das vezes, em vez de suprimir ou deter sobre eles.

Por: Mundo de Gaya - portaldobudismo