24/07/2013 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Voce sabe o que é Educomunicação?

Educomunicação é o nome dado ao campo de reflexão/ação que une as áreas de Comunicação Social e Educação.

Alessandro Rifan

Você já ouviu falar em EDUCOMUNICAÇÃO? Trata-se de um campo de saberes e práticas, que relaciona-se ao uso pedagógico da comunicação e à comunicação social educativa. Como se entende pelo nome, é o encontro da educação com a comunicação; uma forma de educar através da utilização dos recursos de mídia (câmeras filmadoras, câmeras fotográficas, gravadores de som, programas de rádio comunitária, documentários, etc). Isto é, a multimídia colaborativa ajudando na formação cidadã.

Algumas iniciativas para o conhecimento e aprendizado deste conceito-método estão sendo desenvolvidas em nossa região, em função especialmente da necessidade de sensibilizar o público para a formação de uma cultura socioambiental. Essas iniciativas estão sendo fomentadas pelo Programa “Nas Ondas do Ambiente” , da Secretaria de Estado do Ambiente – SEA/INEA, no contexto da necessidade do diálogo social entre as comunidades do entorno e suas Unidades de Conservação presentes no município, como o Parque Estadual dos Três Picos e a APA Estadual Macaé de Cima. Ao longo do ano de 2012 e 2013, foram e estão sendo oferecidas oportunidades para os alunos locais e interessados no tema, através do oferecimento de encontros, capacitações e intercâmbios, como por exemplo o realizado em Lumiar, em Dez/2012, intitulado IV Encontro de Comunidades do Mosaico Central Fluminense, organizado para se debater a Educomunicação a partir das experiências locais socioambientais.

Iniciativa louvável que vem de encontro com a ideologia da Educomunicação é o trabalho da escola de cinema desenvolvida pelos alunos do Colégio Carlos José Martins, localizado em São Pedro da Serra (Nova Friburgo/RJ); que procura formar e educar através do envolvimento de jovens com os instrumentos audiovisuais. Através da produção de filmes documentários, inclusive premiados fora do país, com muita poesia e cheios de graça, esses alunos passaram a conhecer as técnicas audiovisuais, bem como entender o papel deste instrumento na formação de personalidades e criatividades cidadãs.

Recentemente a Escola de Cinema em parceria com o Parque Estadual dos Três Picos – PETP e o Colégio Rei Alberto I (Ibelga), puderam levar aos alunos da localidade dos Três Picos, o compartilhamento de seus aprendizados e desafios vivenciados no projeto de cinema, bem como questões que envolvem os aspectos socioambientais, presentes na região.

Iniciativas desta natureza devem ser divulgadas, valorizadas, bem como fomentadas e apoiadas, pois possibilitam a formação a partir de práticas que enfatizam a participação, o diálogo e o protagonismo juvenil. A diversidade de práticas e saberes mostra o quanto a Educomunicação e suas ferramentas multimídias podem colaborar, já que promovem o desenvolvimento da cidadania; fundamenta a democratização dos meios de comunicação; estimula a participação na criação e formação; promove a inclusão no direito à comunicação social, bem como envolve a relação entre comunicação, educação e sustentabilidade.

Em tempos de globalização, onde as mídias organizadas por grandes monopólios empresariais de comunicação regulam nosso modo de vida, nos direcionando a um modelo de cultura consumista, de controle social pela informação; passa a ser necessário e imprescindível desenvolvermos formas alternativas de mídia por meio da Educomunicação, como a citada, desenvolvida pelos alunos do Colégio em São Pedro da Serra. “É importante imprimir nos indivíduos a necessidade de evitar a “comida” ruim da cultura da mídia e escolher produtos mais sadios e nutritivos”

Experiências dessa natureza consideram os espaços territoriais, políticos, econômicos e culturais das comunidades, transformando-os em espaços educativos, ampliando assim as formas de expressão dos membros locais. Quando a comunidade faz seus próprios filmes, suas próprias leituras da realidade, vivenciando e incluindo suas próprias questões, do dia-a-dia, se constrói um olhar “de fora” para dentro, uma percepção que favorece a identificação de estratégias para ajudar as comunidades a conhecerem a sua realidade e tentar melhorá-la. Dessa forma priorizam-se diálogo entre indivíduos; entre eles e sua comunidade local; e entre eles e o ambiente onde estão inseridos. Nesse sentido se fortalece o protagonismo dos indivíduos, responsáveis diretos pelo envolvimento e mobilização social.

Portanto, a pedagogia da Educomunicação colabora com uma leitura crítica dinâmica, favorecendo não só a absorção das mensagens da mídia, mas a interpretação delas e principalmente a distinção de seus efeitos controladores e voltados ao modelo de consumo, prejudicial a nossa vida. A Educomunicação nos ensina a usar a mídia como modalidade de auto-expressão e mobilização socioambiental, como instrumento de transformação social. “A finalidade no processo educomunicativo socioambiental é que estes meios sejam portadores também de conteúdos para a educação do ambiente, de forma que os membros da comunidade sejam os comunicadores destes conteúdos” .

Alessandro Rifan é Arquiteto e especialista em etnodesenvolvimento.

Por: ForumSec21